Social Icons

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Multidão vê início da festa de 97 anos da AD em Alagoas


Evento no Castelo do Desfiladeiro teve a abertura nesta quinta com pregação do pastor Messias Santos (SC)
Multidão vê início da festa de 97 anos da AD Castelo do Desfiladeiro - Em plena quinta-feira à noite uma multidão preferiu sair de casa para parabenizar a maior denominação evangélica que atua no estado, a Assembleia de Deus, que esta semana completa 97 anos de fundação em Alagoas. O evento foi aberto oficialmente neste dia 23 de agosto, com um culto festivo celebrado no centro de convenções da igreja, o Castelo do Desfiladeiro, localizado no município de Rio Largo, bem pertinho da capital. O pastor Messias Santos (Santa Catarina) foi o mensageiro da comemoração. O evento segue até o próximo sábado e inclui a 89ª edição da Escola Bíblia de Obreiros.
Devidamente adornado para a ocasião, o castelo recebeu irmãos de várias partes do Estado e também de fora dele. Obreiros convidados pelo pastor-presidente José Antonio dos Santos e também os que estavam visitando se juntaram aos membros assembleianos locais para uma noite de adoração e, principalmente, de agradecimento ao Senhor por mais um ano de conquistas e de crescimento da Assembleia de Deus em Alagoas.
Do início ao fim do primeiro culto da Convenção Estadual 2012, o Portal AD Alagoas transmitiu em tempo real para internautas do mundo inteiro. Eles assistiram à cerimônia de abertura, ao momento de louvor liderado pela banda de música Louvores de Sião (AD no Farol), sequenciado pelos cantores convidados Eveny Braga (Tabuleiro do Martins) e Jamerson (Pernambuco), à palavra destinada aos ofertantes e dizimistas feita pelo pastor José Satirio (Colômbia) e a pregação carregada pela unção de Deus do pastor Messias Santos.
E por falar na mensagem da noite, o ministro salientou alguns casos expressos na Bíblia Sagrada em que Jesus chegou na hora certa para resolver problemas dos mais necessitados. Entre os que foram mencionados, foi destacada a cura da mulher que sofria de um fluxo de sangue havia doze anos. Além dele, o pastor citou a ressurreição de Lázaro, que até foi duvidada pela família daquele que era considerado o amigo de Jesus na Terra, e o episódio de sucesso envolvendo a volta à vida da filha de Jairo.
Diante desses exemplos, Messias Santos frisou diversas vezes que “se amarra em Jesus”. A expressão foi usada pelo pregador para revelar o quanto ele admirava as ações de Cristo para solucionar os casos em que era procurado. O Mestre, segundo ele, agiu de várias maneiras para dar fim ao sofrimento alheio.
E, para selar o momento em que tocava nesse assunto, o pastor contou ligeiramente o testemunho de um obreiro que serve ao Senhor em Santa Catarina. De acordo com o relato, o idoso se entristeceu com um diagnóstico de um tumor maligno em adiantado estado de expansão pelo organismo. Entretanto, após uma campanha de busca incessante a Deus, o quadro foi sendo revertido gradativamente ao ponto de um tumor sumir. A igreja se sentiu tocada pelo testemunho e muitos foram à frente para receber uma oração de cura feita pelo próprio pregador.
Como foi a abertura
A cerimônia de abertura da comemoração dos 97 anos de fundação da Assembleia de Deus em Alagoas foi singela, mas nem por isso deixou de ser emocionante. Assim como em outras oportunidades, o evento teve a já tradicional e necessária entrada de bandeiras e dos obreiros que compõem a Mesa Diretora administrativa e da Convenção de Ministros (a Comadal).
Este instante que abriu o evento mais importante da denominação no Estado foi comandado pelo pastor José Laelson, primeiro secretário da igreja e da Comadal. De início, ele fez o chamamento dos componentes da banda de música Louvores de Sião, que entraram ao salão do Castelo do Desfiladeiro tocando uma música cristã. O grupo foi seguido de jovens que seguravam os pavilhões do Brasil, de Alagoas, da Assembleia de Deus, da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB) e da União dos Ministros da Assembleia de Deus no Nordeste (Umadene).
Os diretores da igreja e da convenção foram chamados um a um pelo nome e entraram ao centro de convenções acompanhados pelas respectivas esposas. O pastor-presidente José Antonio dos Santos estava ladeado da irmã Francisca Cavalcante, a Irmã Francisquinha, como é conhecida. Assim que entraram, os pastores ficaram perfilados em frente ao púlpito e, depois, foi entoado o Hino Nacional Brasileiro.

Fonte: ADALAGOAS

0 comentários:

Postar um comentário