Social Icons

sexta-feira, 9 de março de 2012

Deputado critica "ditadura gay"’ e diz: "Querem expulsar Deus do Brasil"

Marco Feliciano diz que os grupos homossexuais tem amplo apoio da esquerda petista
Deputado Marco Feliciano no plenário da Câmara FederalO deputado federal Marco Feliciano (PSC/SP), chamou de “ditadura gay” as ações de grupos homossexuais, como a da Liga Brasileira de Lésbicas que com sua militância conseguiu que fossem retirados todos os crucifixos e símbolos religiosos dos espaços públicos dos prédios da Justiça gaúcha.
Em texto postado no site, intitulado ‘Querem expulsar Deus do Brasil’ ele citou o jornalista de Veja Reinaldo Azevedo, que classifica de fascista a ação ocorrida no Rio Grande do Sul, por meio da ação promovida junto ao Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS), que determinou em decisão unânime a retirada das imagens religiosas.
Segundo o político e pastor, o grupo homossexual é pequeno, porém muito bem organizado e representado na mídia, sendo ainda privilegiado por gozar de favores governamentais. “Tal grupo representa uma minoria, não destas que sofrem de verdade, mas que sob uma camuflagem de perseguição, tenta e consegue impor seu modo de vida promíscuo, seus pensamentos anti-família-e-anti-bons-costumes”, afirmou Feliciano em seu site.
O deputado diz que os grupos homossexuais tem amplo apoio da esquerda petista, que acredita que suas ações sejam “progressistas” e também de setores da mídia. O Rio Grande do Sul, citado no texto do deputado, foi o primeiro a autorizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo e agora protagonizam uma “perseguição aos símbolos religiosos”. "Os fatos transcorreram em uma nação que embora seja laica não é atéia”, declarou o deputado.
Feliciano ainda disse que a discussão sobre homofobia tem sido amparada pelos cofres públicos. Segundo ele, a homofobia no Brasil consiste em focos pequenos e isolados, quando comparados a outras minorias que sofrem de fato com o preconceito. “Com tanto apoio, cristãos, evangélicos e qualquer um que cruzar seus caminhos são transformados em homofóbicos, fundamentalistas, retrógrados e religiosos fanáticos”, enfatiza.
Feliciano comentou ainda as palavras de José Dirceu, que escreveu em 1º de março em seu blog que os evangélicos impõem uma visão preconceituosa e repressiva à sociedade. “Um homem com seu histórico, perdeu, como eu disse em meu Twitter dia desses, a chance de ficar calado”.
O deputado aponta algumas iniciativas bem sucedidas dos grupos homossexuais e pergunta o que virá em seguida. “O que virá a seguir? Que Deus nos ajude! E nos ajude logo, antes que, esses fascistas, expulsem de uma vez Deus da nação brasileira, afinal já tiraram seus símbolos no Sul, como buscam tirar das cédulas do real a inscrição ‘Deus seja louvado’, como buscam exterminar programações religosas na TV”, questiona.

0 comentários:

Postar um comentário